O que é Cigarro Eletrônico?

O que é Cigarro Eletrônico?

O cigarro eletrónico ou cigarro eletrônico, também chamado de vape, e-cigarro (abreviado e-cig) é um Dispositivo Eletrônico para Fumar que simula o tabagismo um aparelho mecânico-eletrônico alimentado por bateria, baseado na vaporização do e-suco/e-líquido (normalmente com nicotina), onde o usuário inala o vapor.

Possui um recipiente para a inserção de cartucho ou refil contendo nicotina líquida, disponível nas concentrações que variam entre zero e 36 mg/ml (ou mais em alguns casos); O atomizador é responsável por aquecer e vaporizar a nicotina; O sensor acionado durante a tragada, que deflagra a ação do microprocessador responsável por ativar tanto a bateria e a luz de led (caso exista no modelo).

Os DEF atualmente estão na terceira geração.[] A primeira geração é composta por produtos descartáveis não recarregáveis, com formato muito semelhante ao cigarro regular, sendo que uma luz de led simula a brasa do cigarro durante a tragada. São comercializados com ou sem nicotina.

Ao tragar, os vapers absorvem os vapores gerados a partir de soluções conhecidas como e-liquids ou e-juices que contêm solventes (os chamados e-liquid base), além de várias concentrações de nicotina, água e aromatizantes. Os solventes mais populares usados em e-liquids são a glicerina (geralmente de origem vegetal) e o propilenoglicol. O glicerol pode estar presente ou não nos DEF.

Estimou-se teoricamente que a temperatura de vaporização da resistência pode atingir até 350°C69. Essa temperatura é suficientemente elevada para induzir reações químicas e mudanças físicas nos compostos dos e-liquids. Tanto os solventes com glicerina quanto os com propilenoglicol demonstraram decompor-se a altas temperaturas, gerando compostos carbonílicos de baixo peso molecular, como o formaldeído, o acetaldeído, a acroleína e a acetona. Essas substâncias foram encontradas em teores até 450 vezes menores que os encontrados em cigarros regulares.

Os sérios prejuízos à saúde causados por e-liquids falsificados fizeram com que os EUA informassem em 2019 que pretendem vetar a comercialização do produto no país, ano em que 6 jovens usuários morreram de uma "Doença Pulmonar" ainda pouco conhecida, que causa dificuldade para respirar, dores abdominais, tosse, náusea, vômito e altas concentrações de acetato de vitamina E.

 

Voltar para o blog